Como desenvolver um plano de benefícios para sua empresa

Compartilhar

Para atrair e reter talentos, os benefícios devem estar alinhados ao perfil dos colaboradores — atendendo necessidades e expectativas.

Nesse sentido, há os considerados flexíveis, que a empresa pode oferecer, mas o colaborador tem a opção de aceitar ou recusar.

Montar esse quebra-cabeça, sem afetar negativamente o orçamento da corporação, requer planejamento e bastante conhecimento da equipe de Recursos Humanos. 

Por isso, preparamos este artigo com os passos para que você desenvolva um bom plano de benefícios. 

Acompanhe!

Defina os objetivos do plano de benefícios

Por que sua empresa precisa dele? Comece por essa reflexão.

Ter objetivos é fundamental para direcionar suas ações

Entre as respostas, você pode encontrar a atração de talentos, a retenção de colaboradores, o aumento da produtividade, entre outros.

Essa definição contribui para que você inicie uma pesquisa mais focada no que é necessário, além de ter uma ideia de custo. 

Também torna mais fácil estruturar seu plano de benefícios. Portanto, é muito importante que, nesse passo, você e sua equipe sejam realistas.

Saiba qual é o orçamento disponível

Benefícios não existem apenas para agradar colaboradores. 

Diante de um mercado altamente competitivo, eles colocam sua empresa à frente dos concorrentes.

Apesar disso, o orçamento da organização não deve ser comprometido.

Portanto, determine o valor disponível para os benefícios e obtenha o direcionamento correto para escolhê-los com segurança e inteligência.

Novos recursos podem ser originados a partir de melhorias em processos na sua e em outras áreas, como a automatização de tarefas e a eliminação de gargalos que afetam a qualidade produtiva.

Conheça o perfil dos colaboradores

Fotografia de uma líder de equipe em uma reunião com seus colaboradores buscando entender quais planos de benefícios adotar em sua empresaFaça uma pesquisa com seus colaboradores antes de elaborar o plano de benefícios 

As duas primeiras etapas foram apenas o começo. 

Um plano de benefícios efetivo requer conhecimento sobre o perfil dos colaboradores.

Eles são os maiores interessados nesse plano, portanto, faça uma pesquisa para descobrir quais benefícios se destacam. 

Ouça-os com atenção para entender quais são as necessidades e expectativas desses profissionais.

Essa participação ativa dos trabalhadores no processo de estruturação do plano de benefícios também tem outra importância: eles são incluídos nas decisões do negócio e se tornam mais engajados.

Fique de olho no mercado

Os benefícios previstos na CLT não são considerados diferencial competitivo no plano. 

Por isso, amplie seu campo de visão e estude aqueles que são oferecidos pelo mercado.

Mesmo que não sejam obrigatórios, benefícios como horário flexível e educação financeira têm um alto poder de atrair e fidelizar colaboradores.

Faça uma rápida pesquisa em vagas de outras organizações e observe os benefícios mais procurados. 

Realizar levantamentos com sua equipe de colaboradores também é importante. Através dele você pode alcançar informações que revelem o que desejam os trabalhadores.

Faça um benchmarking

Não tenha receio de comparar sua empresa com outras do mesmo segmento. 

Concorrentes bem posicionados no mercado investem bastante em seus planos de benefícios.

O nível de competitividade da sua organização pode ser elevado quando ela supera outros players e oferece benefícios mais atraentes ou compatíveis com as necessidades dos profissionais.

Há casos em que os trabalhadores saem de uma empresa e migram para outra, do mesmo segmento, ganhando o mesmo salário ou um pouco menos, mas desfrutando de benefícios importantes para a qualidade de vida.

Saia do lugar comum

Fotografia de colaboradores felizes por estarem desfrutando dos planos de benefícios oferecidos pela organizaçãoOfereça um plano de benefícios diferente das organizações concorrentes 

É nesse passo que seu plano de benefícios pode mostrar todo o potencial para atrair e reter talentos. Estude oferecer os que não são comuns!

Um desses benefícios é o health for pet, ou plano de saúde para animais de estimação.

Além disso, lanches à vontade, cesta de frutas, jogos, home office, folga no aniversário, parceria com academias e outros fogem do tradicional.

Muitos, inclusive, fazem parte do plano de benefícios de grandes corporações. Mas as pequenas e médias já sabem disso e estão se adaptando rapidamente.

Acompanhe os resultados do plano de benefícios

Não basta estruturar seu plano de benefícios, é preciso acompanhar os resultados com frequência, uma boa forma de realizar esse acompanhamento é através de indicadores de desempenho.

KPIs, ou Key Performance Indicators, contribuem para que o RH saiba se estão sendo cumpridos os objetivos definidos no começo do processo de estruturação do plano.

Eles também revelarão se aumentou ou diminuiu o nível de satisfação e produtividade dos colaboradores, além de possibilitar a associação desses dados com o lucro da empresa e os índices de rotatividade e absenteísmo.  

Ajuste-o sempre que for necessário

O plano de benefícios não pode e nem deve ser engessado, precisa ter flexibilidade para receber ajustes, adequando-o às estratégias organizacionais.

Ajustes devem acontecer sempre que for necessário por outro motivo: o mercado muda bastante e isso exige criatividade na hora de escolher os melhores benefícios.

Além de se adequar às exigências da lei, o plano de benefícios maximiza o potencial da empresa de atrair, engajar e reter talentos

O resultado é visto nos custos mensais, que tendem a ser reduzidos à medida que os colaboradores se tornam mais eficientes.

botão que redireciona para o contato

A 2easy pode estruturar o plano de benefícios de sua empresa dentro do orçamento previsto.

Nossos profissionais são especializados em gestão de benefícios e têm um portfólio completo de soluções para otimizar esse processo!

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

banner-sidebar-solucao-para-rh-2-easy